31 de mai de 2015

Compulsão por Compras!


Olá,

Tudo bem?

É frequente eu receber em meu consultório, pessoas relatarem que estão com sua conta no vermelho, cartões de crédito estourados, contas atrasadas e etc, por gastarem além do que se pode.

A falta de educação financeira pode contribuir para que isso aconteça para muitos de nós, só que para algumas pessoas em especial, pode ser algo mais grave, uma compulsão.

Ceder aos impulsos, parece impossível para algumas pessoas. E os motivos são variáveis e pessoais. Para algumas pode ser que compre para impressionar os outros, para outras pode ser para se sentir mais bonita(o), para estar na moda, para parecer aquela atriz de novela, e etc.

Como psicóloga, eu vou sempre mais além, sempre há uma causa mais profunda, geralmente a compulsão por compras, vem junto com a ansiedade e até mesmo com a depressão.

O que faz a pessoa comprar é uma espécie de recompensa, "Eu mereço", "Eu preciso" "Se eu não tiver isso, vou me sentir a pior pessoa" e etc. A pessoa compra pela gratificação emocional, normalmente um alívio de ansiedade ou angústia. São hábitos que se repetem quase que automaticamente. E o cérebro aprende isso!

É como se as compras proporcionassem sentimentos de alegria, em alguns casos, euforia, só que momentânea. Em pouco tempo as preocupações tomam conta e sensações de culpa e frustração afloram, causando um desiquilíbrio no organismo.

A falta de saúde financeira, gera muitos problemas para a mente e o corpo. Quando não se há equilíbrio nessa área, a tendência é a de que os nossos pensamentos fiquem focados nos problemas e nos paralisem. Impedindo que tenhamos clareza na busca de soluções e portanto, sem ação. E pior, vulneráveis a repetir os mesmos padrões de comportamentos, aumentando a bola de neve, no caso, as dívidas.

O mais intrigante é que essas pessoas poderiam usar o dinheiro com sabedoria que é ganhar, gastar, poupar e doar, mas não o fazem, não conseguem!

No processo de psicoterapia, é possível perceber quais são as causas deste comportamento de forma personalizada. Ajudar o paciente a tomar consciência destes comportamentos, perceber quais são as crenças associadas, para que se possa ressignificá-las, além disso, criar novos padrões comportamentais e treiná-los, fará com que haja uma mudança efetiva em busca de soluções. Em casos mais graves, o tratamento medicamentoso, prescrito por médicos psiquiatras, também devem ser associados.

O importante é fazer algo! É como disse Albert Einsten em uma frase que repito sempre: "É insanidade fazer sempre as mesmas coisas e querer resultados diferentes"

Um abraço

Fernanda Mion

fernanda.mion@gmail.com
(11) 97693-5449 (Whatsapp)

Carta de Bruce Lee para Bruce Lee


Carta de Bruce Lee para Bruce Lee

Minha meta principal

Eu, Bruce Lee, serei o super star oriental mais bem pago do Estados Unidos. Em troca, eu farei as mais emocionantes performances, sendo um ator da mais alta qualidade. À partir do ano de 1970 vou alcançar fama mundial a partir de então em diante até o final de 1980 eu vou ter na minha posse US$ 10.000.000. Eu vou viver do jeito que eu quisere conseguir a harmonia interior e alegria.”

Bruce Lee
1969

A lição que tive com o mestre foi a de que não adianta somente pedir, temos que nos capacitar e nos dedicarmos 100% em troca do que queremos.

Concordam?


Abraços,

Fernanda Mion

fernanda.mion@gmail.com
(11) 97693-5449 (Whatsapp) 

Criança Interior

Muitas pessoas adultas chegam até o consultório de psicologia com uma infinidade de sintomas como culpa, vergonha, depressão, baixo auto...

Postagens mais visitadas