2 de ago de 2013

Compulsão alimentar


Olá,

Respondi algumas questões sobre Compulsão alimentar para a repórter kelli da revista Shape, http://revistashape.uol.com.br/. Confira:


1) Quais fatores podem levar uma pessoa a ser compulsiva por comida?

Os fatores são variados, o que a ciência conseguiu comprovar até o momento é que alimentos como: doces,pães, salgadinhos, entre outros. Liberam substâncias que agem no bem estar emocional, fornecendo  uma sensação imediata de prazer. Só que, como a liberação destas substâncias agem em nosso corpo em curto prazo, logo o compulsivo precisará mais destes alimentos e se torna dependente.
Eu acredito que tenha haver com mais hábitos adquiridos ainda na infância, associados a problemas de origem emocional e os sentimentos mais recorrentes são: tristeza, raiva, tédio, sensações causadas por ansiedade, sentimentos de frustração, entre outros.

2-) Quais sinais da compulsão? Como identificá-los?

Percebo que o hábito de comer compulsivamente parece um ciclo, os episódios vem acompanhados de uma sensação de falta de controle, a pessoa come grandes quantidades de comida e de forma rápida, sem conseguir parar mesmo quando já saciada e posteriormente vêm sentimentos de culpa e vergonha.

3-) Existe uma média de pessoas, (a cada 10, por exemplo )  são compulsivas e as causas mais profundas da compulsão por comida?

Pesquisas realizadas em outros países demonstram que a compulsão alimentar acomete cerca de 1,5% da população adulta. Em relação aos obesos, os estudos revelam, que estes números podem subir para 12%. Para os obesos, considerados grau três, aqueles que são candidatos para a redução de estômago, este número está entre 25 e 50%. As causas deste transtorno ainda são desconhecidas. Porém, já se sabe que 50% das pessoas, têm depressão.

4-) Como deve ser o tratamento? Existem remédios?

O ideal é que haja um tratamento multidisciplinar, que inclui o médico, o psiquiatra, endocrinologista, um nutricionista e o psicólogo. O psiquiatra, provavelmente será o responsável em prescrever a medicação. A finalidade dos remédios, é de liberar substâncias que possam causar efeitos similares ao prazer de comer, diminuindo assim a necessidade da ingestão de alimentos. O endocrinologista, para acompanhar os riscos da obesidade no organismo. O nutricionista, para restabelecer um hábito nutricional mais saudável e o psicólogo que através de técnicas, ajudam a eliminar as causas emocionais e também atuam no reforço para a  conquista de uma reeducação alimentar.

5-) Podemos tratar a compulsão como doença? Como ela age no corpo?

A compulsão por alimentos é considerada um transtorno, e como a causa é emocional, ela ocorre porque a pessoa normalmente está depressiva ou não consegue controlar a ansiedade que são consideradas doenças psíquicas.
Acontece que o compulsivo por alimentos pode adoecer, porque a consequência de comer em excesso causa obesidade, e com isso, está vulnerável à todos os riscos que o obeso pode sofrer como: diabetes, infarto, pressão alta, complicações cardíacas, problemas osteomoleculares e articulares. Além disso, pela ingestão exagerada de alimentos a pessoa pode adquirir problemas gástricos.

6-) A compulsão é causa frequente da obesidade?

Eu diria que a obesidade é causa frequente da compulsão. A maioria das pessoas que comem de forma compulsiva ganham peso, no início a pessoa pode ter algum sobrepeso e se a compulsão for levada por um longo tempo, é inevitável, a pessoa passará a ser obesa pela grande quantidade de alimentos ingeridos.

7-) Qual a faixa etária que a compulsão por comida atinge mais frequentemente?

Estudos apontam que a compulsão alimentar ocorre com mais frequência na segunda ou terceira década da vida do ser humano. As mulheres procuram mais ajuda especializada comparada aos homens.

8-) Algo mais importante a acrescentar?

É importante ressaltar que a compulsão alimentar tem cura, assim como outras compulsões como o tabagismo por exemplo. Pode ser mais fácil do que a pessoa imagina! O sucesso dos tratamentos dependerá da vontade das mudanças, a partir daí os profissionais especializados se dedicarão através através das suas respectivas técnicas a elaborar um plano de ação que irá ajudar a pessoa a dar um novo significado para as emoções, a se reeducar e assim e manter novos hábitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que acontece na primeira consulta psicológica | Vídeo com a psicóloga Fernanda Mion

Olá, tudo bem? Neste vídeo eu conto para vocês o que acontece na primeira consulta psicológica. Sei que ir a uma consulta pode ser motiv...

Postagens mais visitadas