Pular para o conteúdo principal

Ciúme: Quando ele se torna excessivo?

Fonte da imagem: google
Quem não conhece uma pessoa extremamente ciumenta? Em que o centro dos seus pensamentos é sempre: O que meu namorado (a) está fazendo agora? Será que ele (a) está acompanhado? Será que está me traindo?

Mas como saber se o ciúme está na dose adequada, ou está se tornando excessivo?

O ciúme se torna excessivo, quando sua rotina é alterada por conta dele, quando ele aparece com motivos infundados e absurdos, e quando você , seu parceiro e outras pessoas são prejudicados por conta desse ciúme.

Como por exemplo, fazer a namorada / esposa perder grandes oportunidades de emprego, por sentir ciúme por não conhecer quem trabalha na empresa, se desesperar se o telefone tocar mais de duas vezes antes do parceiro atender e imaginar que, pela demora, ele pode estar lhe traindo. Telefonar a cada cinco minutos para monitorar os passos dela. Abrir correspondências, contas de banco, carteiras, ou até examinar roupas íntimas do parceiro sem o seu consentimento. Perder dias de trabalho ou faculdade para "seguir " seu namorado (a), por não acreditar em onde ele (a), havia dito que iria, ou com quem iria, ou mesmo em situações mais graves contratar um detetive para monitorá-lo (a).

Em um texto sobre o que não é amor de Augusto Schimanski, vemos:
" Se você tem ciúmes, insegurança e faz qualquer coisa para conservar alguém do seu lado, mesmo sabendo que não é amado, e ainda diz que confia nessa pessoa, mas não nos outros, que lhe parecem todos rivais, isso não é amor. É FALTA DE AMOR PRÓPRIO. Se você acredita que "ruim com ele (a), pior sem ele (a)", e sua vida fica vazia sem essa pessoa; não consegue se imaginar sozinho e mantém um relacionamento que já acabou porque não tem vida própria- existe em função do outro - isso não é amor. É DEPENDÊNCIA. Se você acha que o ser amado lhe pertence; sente- se dono(a), senhor de sua vida e de seu corpo; não lhe dá o direito de se expressar, de ter escolhas, só pra afirmar seu domínio, isso não é amor. É EGOÍSMO."

Um relacionamento saudável, deve ser sustentado por respeito, compreensão, confiança, e principalmente liberdade, ninguém é dono, nem senhor de ninguém!

O amor saudável confia, se sente feliz com as conquistas do outro, faz planos e sonha junto. Não é sustentado por brigas diárias, ou sentimentos de dominação!

A psicoterapia, com técnicas como psicologia afetiva, conjugal, entre outras, pode ajudar e muito, no problema do ciúme excessivo/patológico, auxiliando no processo de melhoria da autoestima, autoconfiança, confiança do outro e no entender e buscar o motivo de tamanha insegurança e incerteza.

" Quando me amei de verdade, comecei a perceber o quanto é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém, apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento, ou que a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo. Hoje sei que o nome disso é.... Respeito". Charles Chaplin

Vamos nos amar de verdade?

Natália Marques- Assistente da psicóloga Fernanda Mion


Comentários

  1. *--------------------* ótimo texto ! Isso ajudará muitas pessoas em seus relacionamentos e até consigo mesmo ! parabéns pelo texto! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb gostei e fico feliz que vc tenha gostado!

      Orgulho da Natália!

      beijos

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

O que acontece na primeira consulta psicológica?

Olá caros amigos,

Resolvi escrever este texto após ter realizado uma consulta inicial de avaliação com uma moça que disse estar muito "nervosa" neste primeiro contato.

Tanto ela quanto outras pessoas já me revelaram que antes de ir ao consultório para uma avaliação psicológica, sentiram-se ansiosas, com dúvidas do tipo:


- Mas o que eu devo falar?
- Por onde eu devo começar?
- O que será que a psicóloga vai pensar de mim?
- Será que ela vai ficar me analisando?
- E se ela contar o que eu disser para alguém?

... entre outras, e muitas vezes sentem reações físicas, como: dores de cabeça e na barriga, suor excessivo, insônia, etc.

Para que estas reações e questionamentos não sejam impedimento para se procurar terapia, segue abaixo alguns esclarecimentos sobre o que acontece nesta primeira consulta.

Nós psicólogos, consideramos as primeiras consultas como um período de avaliação. É quando nos conhecemos pessoalmente, conhecemos as queixas e elaboramos um planejamento para ser s…

Conheça as principais linhas terapêuticas e decida qual a melhor para você:

Se você já procurou por algum profissional da minha área, já deve ter notado que alguns psicólogos são psicanalistas, outros Junguianos, outros trabalham com psicoterapia breve, psicoterapia cognitivo comportamental, outros com Gestalterapia, outros analistas comportamentais e etc

... Mas afinal, qual é a melhor para você? Qual linha de terapia você deve buscar???

Primeiro acredito ser importante ressaltar que estas diferentes linhas terapêuticas são as especializações dos psicólogos, que as escolhem muitas vezes por identificação pessoal. O que é importante salientar é que independente da linha que o psicólogo segue nos processos terapêuticos, todas possuem o mesmo objetivo em comum: "Ajudar" e "acolher" quem nos procura e acompanhar o seu desenvolvimento. Além disso, todas as linhas têm o seu mérito e buscam os resultados para os diversos tipos de sintomas, como por exemplo: Estresse, ansiedade, depressão, fobias,  traumas, conflitos, dificuldades nos relacionam…

Mapa é Mapa!

Olá, tudo bem?

Se você me conhece, já deve ter ouvido de mim a frase: "mapa é mapa"!
Trata-se de uma analogia para explicar modelo mental de cada ser humano.

Imagine o mapa do Brasil. Agora imagine o mapa dos Estados Unidos.

O mapa é a representação de um território, certo?  E dentro de cada território existem estados, cidades, bairros... Agora pense: o que acontece quando um país invade o território do outro?
Conflito, não é?
O outro país irá se defender, e esta defesa acontecerá em forma de ataque. Enquanto um não levantar a bandeira branca, continuará havendo guerra.
Transferindo isso para o ser humano, podemos dizer que cada um tem um mapa e que, quando olhamos para alguém, é com ele que nos deparamos. O corpo é a representação desse território que abriga valores e crenças adquiridas ao longo da sua vida,  de acordo com as interpretações feitas daquilo que se viu, ouviu e sentiu ao longo dos anos. Forma-se assim, o seu modelo mental, o seu mapa!
O que acontece quando s…