10 de jan de 2012

Entrevista com o tema: Mulheres independentes

Olá,

Colaborei em uma entrevista realizada pela repórter Ilana Ramos do portal Maisde50.com.br. Clique no link e leiam como ficou o seu texto:

http://www.maisde50.com.br/editoria_conteudo2.asp?conteudo_id=8584

Abaixo, segue a entrevista na íntegra:


Antes, acreditava-se que todas as mulheres tinham o sonho de casar. Isso é verdade ainda nos dias de hoje? O que mudou?

Acredito que sim para algumas mulheres, para outras não. O fato é que não podemos generalizar. O que acontecia antigamente, é que era cultural a mulher conhecer seus companheiros ainda jovens, eles por sua vez trabalharem e as mulheres cuidarem das casas e dos filhos. Muitas destas mulheres não se incomodavam com isso e se sentiam felizes assim. Outras nem tanto. Nos tempos atuais, o mercado de trabalho expandiu para as mulheres, que se destacam cada vez mais e ganham espaços que até então eram somente dos homens. Esta conquista atrai o gosto de um determinado número de mulheres que prioriza os estudos, a carreira e prorrogou o tempo para se formar uma família.

Relacionamentos de mulheres maduras que não querem casar são mais superficiais do que aqueles de mulheres que sonham em ainda subir ao altar?

Acredito que não é a idade da mulher que determinará o grau de envolvimento nos relacionamentos, mas sim a maturidade em sua personalidade. Conhecer-se bem e saber quais são as suas prioridades farão com que a mulher seja feliz independente de qual seja o seu estado civil.

No caso das mulheres divorciadas com mais de 50 anos de idade, o que poderia contar mais na hora de decidir por não casar novamente: independência, algum trauma do relacionamento anterior, questões financeira?

Em minha opinião todas estas citadas e ainda crenças que possam impedir a pessoa de se envolver novamente, como por exemplo: preocupações excessivas com opiniões dos filhos, familiares, amigos, vizinhos e etc; Além disso, crenças que demonstram falta de auto estima e confiança, onde a pessoa não sente-se merecedora de ser feliz novamente ou de conquistar alguém e a ainda medo ou ansiedade com pensamentos que impedem de tomar ações, como por exemplo: será que vai dar certo?

Quais seriam as vantagens para a mulher madura da opção de não mais subir ao altar?

Acredito que as vantagens poderão ser sentidas quando a mulher que tomou a decisão de não se casar, está bem com ela mesma e com sua opção. Assim, seus sentimentos irão de encontro com sua filosofia de vida.   


Espero que tenha gostado!


Abraços


Fernanda Mion                             

Um comentário:

  1. Este blog é uma representação exata de competências. Eu gosto da sua recomendação. Um grande conceito que reflete os pensamentos do escritor. Consultoria RH

    ResponderExcluir

O que acontece na primeira consulta psicológica | Vídeo com a psicóloga Fernanda Mion

Olá, tudo bem? Neste vídeo eu conto para vocês o que acontece na primeira consulta psicológica. Sei que ir a uma consulta pode ser motiv...

Postagens mais visitadas