Conheça as principais linhas terapêuticas e decida qual a melhor para você:

Fonte da imagem: Google
Se você já procurou por algum profissional da minha área, já deve ter notado que alguns psicólogos são psicanalistas, outros Junguianos, outros trabalham com psicoterapia breve, psicoterapia cognitivo comportamental, outros com Gestalterapia, outros com a Hipnose ou PNL (como eu).

... Mas afinal, qual é a melhor para você? Qual linha de terapia você deve buscar???

Primeiro acredito ser importante ressaltar que estas diferentes linhas terapêuticas são as especializações dos psicólogos, que as escolhem muitas vezes por identificação pessoal. O que é importante salientar é que independente da linha que o psicólogo segue nos processos terapêuticos, todas possuem o mesmo objetivo em comum: "Ajudar" e "acolher" quem nos procura e desenvolver um profundo sentimento de bem estar. Além disso, todas as linhas têm o seu mérito e buscam os resultados para os diversos tipos de sintomas, como por exemplo: Estresse, ansiedade, depressão, fobias,  traumas, conflitos, dificuldades nos relacionamentos, entre outros.

Os diferenciais estão nas técnicas utilizadas, o que determinará a conduta do psicólogo e o tempo do processo terapêutico.

Pretendo neste texto, transmitir algumas informações sobre as mais conhecidas:

Psicanálise: Surgiu através do conhecido Freud. Relacionamos esta linha ao uso do divã no consultório, porém, atualmente muitos psicanalistas deixaram de usá-lo. A técnica de psicanálise busca o autoconhecimento através das associações livres. O paciente fala sobre o que tem vontade ao psicanalista, e este por sua vez, escuta e analisa o significado inconsciente das palavras, ações, sonhos e fantasias de quem os procura. Normalmente a sessão leva 50 (cinquenta) minutos e pode ser realizada mais de uma vez por semana. O tempo do processo terapêutico, varia caso a caso, podendo levar alguns anos. É comum ouvir dizer que uma pessoa está em analise durante 7 (sete) a 10 (dez) anos. Outra informação é que nem todos os psicanalistas são psicólogos. Eles podem ser médicos psiquiatras, matemáticos, físicos ou com qualquer outra formação superior.

Junguiana: Carl Jung foi discípulo de Freud, até desenvolver a sua própria psicologia analítica. Seu interesse são os arquétipos. Segundo Jung temos diferentes tipos dentro da nossa personalidade, e a proposta desta linha terapêutica é a reconciliação dos mesmos. Essa linha é indicada para pessoas com traços ou transtornos de personalidade que causam prejuízos em sua relações interpessoais de modo geral. O tempo do processo também varia de caso a caso. As sessões são semanais em 50 (cinquenta) minutos de duração.

Psicoterapia Cognitiva Comportamental: O psicoterapeuta cognitivo investiga as crenças negativas que as pessoas possuem sobre si mesmas, ajudando o paciente a perceber e corrigi-las para o seu estado melhorar, utilizando diversos tipos de questionamentos. O foco principal na psicoterapia está em descobrir como os problemas (atuais ou não) interferem na vida da pessoa e ajudar a desenvolver maneiras de lidar com eles. O tempo do processo terapêutico com este tipo de terapia costuma ser mais rápido, em aproximadamente 6(seis) meses. Porém tudo depende do problema da pessoa e da forma como ela evolui no tratamento. O processo é semanal com 50 (cinquenta) minutos de duração.


Gestalt terapia: Foi criada por Fritz Perls junto à um grupo de psicoterapeutas na década de 50, propôs uma terapia que fosse focada no tempo presente, "no aqui e no agora", sem muitas interpretações sobre o passado como propõe a psicanálise por exemplo. Esta terapia trabalha as experiências da pessoa englobando: corpo, sentimento, sensações, emoções, pensamentos, sonhos, fantasias, tudo o que esta presente no momento da terapia e na vida. O tempo total do processo depende de caso a caso, é semanal com 50 (cinquenta) minutos de duração.


Hipnose: A psicoterapia com a Hipnose é uma terapia personalizada e específica. Ela entende que por mais que existam semelhanças entre os humanos, a interação e a interpretação que fazemos do mundo é única. Por isso ela é feita sob medida para cada paciente. O terapeuta busca conhecer as palavras, os recursos que os pacientes querem obter para lidar com a situação e as utiliza nas induções hipnóticas, de forma que a mente inconsciente capte e possibilite criar novas maneiras de pensar, de obter novos aprendizados e assim, obter novas experiências na vida. A hipnose é rápida e eficaz e os resultados poderão ser sentidos nas primeiras sessões. As sessões podem ser semanais ou quinzenais com duração de 1 hora e 40 minutos;

Psicodrama:  A psicoterapia com o uso do psicodrama se dá através de dramatizações dos papéis que as pessoas desempenham em seu dia-a-dia. Papéis como pai, mãe, filho(a), líder, empregado, marido/esposa e etc no meio em que se vive. Este tipo de terapia entende que uma maneira de conhecer a si próprio e aos outros, é entender a forma de comportamento assumido em cada papel e como vem agindo nesse meio. O tempo do processo também é variável.

Como você pode notar, cada especialidade tem suas particularidades, mas as premissas para os bons psicólogos são as mesmas: escuta terapêutica, sigilo, vontade em ajudar, acolhimento e amor ao ser humano.

Sua escolha pode ser pela linha terapêutica na qual você mais se identifica, porém o que é mais importante é a sintonia que você encontra no profissional. Se sentir à vontade com o psicoterapeuta é primordial para a obtenção de resultados.

O importante mesmo é procurar help em momentos onde se julgue necessário, ainda mais no mundo conturbado onde vivemos. Cuidar da mente é essencial para se ter uma saúde como um todo e ainda conquistar a tão querida "qualidade de vida".

Nós psicólogos estamos aqui para isso!

Um grande abraço

Fernanda Mion
fernanda.mion@gmail.com

Obs: Cite a fonte caso queira copiar

13 comentários:

  1. Estou no quinto periodo de psicologia e ainda estou indecisa em qual linha me especializar, gosto muito do conteudo do paciente no passado e assim poder entender e passar pro paciente o que acontece no presente,e ajuda-lo a resolver e a entender o que se passa com ele, qual seria a linha?

    ResponderExcluir
  2. Olá Joycinha, tudo bem?

    Primeiramente gostaria de agradecer a sua visita!

    Acredito que para você escolher a sua especializade seja importante pensar em sua missão, ou seja, o que você sonha, o que você almeja e aí vai...

    Caso você tenha optado por psicologia clínica, acredito que todas ou quase todas linhas buscam o passado como fonte de conhecimento.

    Acho legal você conversar com os profissionais que atuam com cada linha e ouvir a maneira como cada um utiliza as técnicas. Uma outra sugestão é você usufruir do processo psicoterapêutico com alguns profissionais de abordagens diferentes. Assim, você poderá perceber os efeitos causados em você e se definir de acordo com a sua indentificação.

    Um beijão e boa sorte!

    ResponderExcluir
  3. adorei a explanação
    vc atende em salvador?
    vou te mandar um e-ail

    ResponderExcluir
  4. adorei
    qual seu e-mail
    qual o valor da sua consulta?
    onde vc atende
    e watson não se referiu a ele por que?

    ResponderExcluir
  5. Olá Eduarda, recebi seu e-mail e respondi lá. beijos

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Fernanda Mion!! Parabens pelo blog!! meu nome é Matheus estou no 5° período de psicologia, e até hoje nao tinha intendido muito bem algumas linhas!! tambem estou meio confuso em relaçao qual linha escolher!! gosto bastante da comportamental e humanista!! beijo

    ResponderExcluir
  7. Fernanda,olá tudo bem? Meu nome é Beatriz e eu gostaria muito de parabenizar pelo seu blog...muito bom, cheio de informações maneiras! Sou do RJ e assim ao Encontro com Fátima Bernardes em que vc participou, eu e minha irmã adoramos suas dicas! Será que eu poderia falar com você via email? Bjs e muito sucesso...

    ResponderExcluir
  8. Claro! Envie no: fernanda@fernandamion.com

    Beijão e obrigada pela visita!

    ResponderExcluir
  9. Boa noite! Meu nome é Rafael.
    Ferananda, procurando achei o seu blog, no qual me identifiquei muito...e gostei muito da sua experiência e conhecimento na área. Eu estou passando por um periodo de turbulência na minha vida, e gostaria de saber se posso te passar um e-mail para uma possivel orientação? Que Deus a abençoe e muito sucesso!

    ResponderExcluir
  10. ola!...,gostaria de saber se estou velha demais para começar o curso de psicologia?...tenho 32 anos...

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem? Estou procurando uma linha de psicologia para me consultar e estou com muitas dúvidas. Eu não sabia que existiam estas linhas e só fui descobrir agora. Antigamente, me consultava com uma psicóloga que, segundo pude ver na sua explanação, utilizava comigo o método Junguiano, um pouco de Gestalt e um pouco de Psicodrama. Eu gostava muito e procuro hoje um profissional semelhante, porém não sei que linha é esta (que parece que usa um pouquinho de cada). Realmente existe esta linha? Qual seria o nome? Obrigada

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Primeiramente, mto bacana seu texto! Obrigada!
    Estou na sexta ou sétima consulta com psicanalista e está sendo bacana, ao menos tenho me expressado bastante, coisa que parei de fazer há um tempo.
    Bem, conversando com uma psicóloga, ela me sugeriu terapia com florias e acompanhamento desse profissional, além desse que já estou, pois como estou gostando... ela disse que essa com florais tende a ter resultados mais rápidos, porém gostaria de entender um pouco mais e saber se posso conciliar os dois ou somente ficar com um mesmo e alguma curiosidade a mais.
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Adorei explanação sobe cada uma das linhas.
    Vou iniciar o curso de psicologia, minha segunda graduação aos 50 anos, e hoje, me conhecendo um pouco, penso que trabalharia com a Cognitiva. Contudo, me 5 anos muita coisa pode mudar.
    Obrigada pela informação.
    Abs
    Rosane

    ResponderExcluir