Pular para o conteúdo principal

Essa mensagem chama-se "Pão com manteiga"



Conta a história de um casal que tomava café da manhã no dia de suas bodas de prata. A mulher passou a manteiga na casca do pão e o entregou para o marido, ficando com o miolo. Ela pensou: "Sempre quis comer a melhor parte do pão, mas amo demais o meu marido e, por 25 anos, sempre lhe dei o miolo. Mas hoje quis satisfazer meu desejo. Acho justo que eu coma o miolo pelo menos uma vez na vida".
Para sua surpresa, o rosto do marido abriu-se num sorriso sem fim e ele lhe disse: "Muito obrigado por este presente, meu amor... Durante 25 anos, sempre desejei comer a casca do pão, mas como você sempre gostou tanto dela, jamais ousei pedir!”

Moral da história:

1. Você precisa dizer claramente o que deseja, não espere que o outro adivinhe...

2. Você pode pensar que está fazendo o melhor para o outro, mas o outro pode estar esperando outra coisa de você....

3. Deixe-o falar, peça-o para falar e quando não entender, não traduza sozinho. Peça que ele se explique melhor.

4. Esse texto pode ser aplicado não só para relacionamento entre casais, mas também para pais/filhos, amigos e mesmo no trabalho.

PS: Tão simples como um pão com manteiga!

Fonte: texto recebido por e-mail de autoria desconhecida

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que acontece na primeira consulta psicológica?

Olá caros amigos, Resolvi escrever este texto após ter realizado uma consulta inicial de avaliação com uma moça que disse estar muito "nervosa" neste primeiro contato. Tanto ela quanto outras pessoas já me revelaram que antes de ir ao consultório para uma avaliação psicológica, sentiram-se ansiosas, com dúvidas do tipo: - Mas o que eu devo falar? - Por onde eu devo começar? - O que será que a psicóloga vai pensar de mim? - Será que ela vai ficar me analisando? - E se ela contar o que eu disser para alguém? ... entre outras, e muitas vezes sentem reações físicas, como: dores de cabeça e na barriga, suor excessivo, insônia, etc. Para que estas reações e questionamentos não sejam impedimento para se procurar terapia, segue abaixo alguns esclarecimentos sobre o que acontece nesta primeira consulta. Nós psicólogos, consideramos as primeiras consultas como um período de avaliação. É quando nos conhecemos pessoalmente, conhecemos as queixas e elaboramos um planeja

Conheça as principais linhas terapêuticas e decida qual a melhor para você:

Fonte da imagem: Google Se você já procurou por algum profissional da minha área, já deve ter notado que alguns psicólogos são psicanalistas, outros Junguianos, outros trabalham com psicoterapia breve, psicoterapia cognitivo comportamental, outros com Gestalterapia, outros analistas comportamentais e etc ... Mas afinal, qual é a melhor para você? Qual linha de terapia você deve buscar??? Primeiro acredito ser importante ressaltar que estas diferentes linhas terapêuticas são as especializações dos psicólogos, que as escolhem muitas vezes por identificação pessoal. O que é importante salientar é que independente da linha que o psicólogo segue nos processos terapêuticos, todas possuem o mesmo objetivo em comum: "Ajudar" e "acolher" quem nos procura e acompanhar o seu desenvolvimento. Além disso, todas as linhas têm o seu mérito e buscam os resultados para os diversos tipos de sintomas, como por exemplo: Estresse, ansiedade, depressão, fobias,  traumas, conflito

Mapa é Mapa!

Olá, tudo bem? Se você me conhece, já deve ter ouvido de mim a frase: " mapa é mapa"! Trata-se de uma analogia para explicar modelo mental de cada ser humano. Imagine o mapa do Brasil. Agora imagine o mapa dos Estados Unidos. O mapa é a representação de um território, certo?  E dentro de cada território existem estados, cidades, bairros... Agora pense: o que acontece quando um país invade o território do outro? Conflito, não é? O outro país irá se defender, e esta defesa acontecerá em forma de ataque. Enquanto um não levantar a bandeira branca, continuará havendo guerra. Transferindo isso para o ser humano, podemos dizer que cada um tem um mapa e que, quando olhamos para alguém, é com ele que nos deparamos. O corpo é a representação desse território que abriga valores e crenças adquiridas ao longo da sua vida,  de acordo com as interpretações feitas daquilo que se viu, ouviu e sentiu ao longo dos anos. Forma-se assim, o seu modelo mental, o seu mapa!