19 de ago de 2011

Como lidar melhor com a ansiedade?

É comum eu ouvir perguntas vindas das pessoas que eu atendo: "O que eu faço para deixar de ser ansioso?" Geralmente, o que eu respondo é: "Quando você descobrir você me conta"! E logo eu explico, ninguém deixa de ser ansioso. Faz parte de todas as espécies na terra. Até os animais sentem ansiedade. Ela tem até um lugar reservadinho no cérebro, lá no sistema límbico ao lado do medo.

O que eu sugiro é que devemos lidar melhor com ela e conforme vou escrevendo, vou te contando como.

A ansiedade está no futuro, é uma preocupação com que pode acontecer, mas não significa que vai acontecer. É diferente do medo neste sentido, pois o medo está no momento presente, exemplo: Vi um ladrão, senti medo. Achei que pudesse ser um ladrão, senti ansiedade.

Saber diferenciar o que é medo de ansiedade nos possibilita perceber e reconhecer quando este sentimento de ansiedade está agindo no momento. A partir daí, é importante ressignificar os pensamentos de preocupações por novos. Lembre-se que podemos modificar este sentimento, alterando a linguagem dos pensamentos, alterando a fisiologia, movimentando-se para fazer coisas diferentes, tirando assim o foco da atenção em qualquer tipo de preocupação.

Outro dia escutei minha avó dizer: "Nós temos que nos preocupar com as coisas! Daí eu pensei: "Quem foi que disse isso para ela? Ainda bem que logo em seguida ela falou: "Se bem que quem se preocupa demais com as coisas sou eu, preciso melhorar isso".

Proponho substituir "preocupação" por "atenção". Tenho que me atentar a esconder o dinheiro quando realizo um saque no caixa eletrônico, ou seja, utilizar a ansiedade a nosso favor, pois é para isso que ela serve. A ansiedade e o medo são semelhantes aí, por que a função deles é nos preservar, nos proteger e não ser mais um vilão.

Já li muitos textos e já ouvi muitas pessoas dizerem que a ansiedade faz parte da nossa atualidade, concordo, até por que basta assistir 5 (cinco) minutos de jornal para se deparar com situações totalmente adversas, que podem abalar qualquer ser humano, porém se nós estudarmos um pouco mais sobre antropologia e história, é possível perceber que a ansiedade já existe desde que o mundo é mundo. Imagine uma época onde não existia nada, há milhares de anos atrás, onde os nossos ancestrais não tinham casa e nem as ferramentas que nós temos hoje para construir lares. Se elas não se "atentassem" e não sentisse ansiedade, elas seriam presas fáceis para um predador solto pelo mundo atacá-las a qualquer momento. Nos animais, imaginem um peixinho pequeno no meio do oceano, o nível de ansiedade sentida, afinal, ele pode ser ingerido por um peixe enorme a qualquer momento.

Em nossa linguagem, a ansiedade aparece muito quando nos questionamos: "E se"... exemplo: "E se eu disser isso e ela não gostar?", "E se eu não conseguir aprender?", "E se não der certo?"... perceba que é uma preocupação com o que pode acontecer? Daí para modificar este padrão de linguagem e alterar os sentimentos que sucedem este pensamento, é importante se "atentar" ao preparo para minimizar as possíveis falhas e alterar o pensamento para "E se der certo"? Contar com a possibilidade de dar certo, muito mais do que com a possibilidade de dar errado!

Isso certamente minimizará a nossa ansiedade e fará com que utilizemos este nosso institinto de preservação ser o que é para ser: Nosso protetor! Ser aquele que diz: se prepara, se cuida, se atente.

E se ainda assim, ficar difícil controlar a ansiedade e minimizar os seus efeitos, eu recomendo que seja procurado ajuda de profissionais especializados. Afinal, se muitos conseguem conviver pacificamente com a ansiedade, porque outros não conseguem? Nestes casos ajuda é bem vinda!


Um grande abraço
Fernanda Mion


3 comentários:

  1. Oi Fê. Adorei o texto. E tava bastante ansiosa para chegar ao final do texto, rsrsrsr.
    Brincadeira... Gosto dos seus textos. São simples, fáceis se serem entendidos e gostosos de ler.
    Grata pelo esclarecimento
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Fico muito feliz Cé! Obrigada pelo carinho!
    Um beijão p/ vc e toda família

    ResponderExcluir
  3. Fê, muito bom! Adorei! E me lembro de termos conversado sobre isso. É sempre bom reforçar ;)
    Bjs

    ResponderExcluir

O que acontece na primeira consulta psicológica | Vídeo com a psicóloga Fernanda Mion

Olá, tudo bem? Neste vídeo eu conto para vocês o que acontece na primeira consulta psicológica. Sei que ir a uma consulta pode ser motiv...

Postagens mais visitadas