Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2011

Relacionamentos

Recentemente recebi esta crônica escrita por Rubem Alves sobre relacionamentos entre casais, gostei muito e resolvi postar alguns trechos aqui. Nos faz pensar... Estamos nos relacionando com quem amamos como se estivéssemos jogando tênis ou frescobol?  Recomendo a leitura: Fonte da imagem: Google "TÊNIS x FRESCOBOL" Depois de muito meditar sobre o assunto concluí que os relacionamentos (namoro, noivado, casamento, etc.) são de dois tipos: existem os relacionamentos do tipo tênis e os relacionamentos do tipo frescobol. Os relacionamentos do tipo tênis são uma fonte de raiva e ressentimentos e terminam sempre mal. Os relacionamentos do tipo frescobol são uma fonte de alegria e têm a chance de ter vida longa. Explico-me. Para começar, uma afirmação de Nietzche,com a qual concordo inteiramente. Dizia ele: “Ao pensar sobre a possibilidade do casamento, cada um deveria se fazer a seguinte pergunta: Você crê que seria capaz de conversar com prazer com esta pessoa a

Conheça as principais linhas terapêuticas e decida qual a melhor para você:

Fonte da imagem: Google Se você já procurou por algum profissional da minha área, já deve ter notado que alguns psicólogos são psicanalistas, outros Junguianos, outros trabalham com psicoterapia breve, psicoterapia cognitivo comportamental, outros com Gestalterapia, outros analistas comportamentais e etc ... Mas afinal, qual é a melhor para você? Qual linha de terapia você deve buscar??? Primeiro acredito ser importante ressaltar que estas diferentes linhas terapêuticas são as especializações dos psicólogos, que as escolhem muitas vezes por identificação pessoal. O que é importante salientar é que independente da linha que o psicólogo segue nos processos terapêuticos, todas possuem o mesmo objetivo em comum: "Ajudar" e "acolher" quem nos procura e acompanhar o seu desenvolvimento. Além disso, todas as linhas têm o seu mérito e buscam os resultados para os diversos tipos de sintomas, como por exemplo: Estresse, ansiedade, depressão, fobias,  traumas, conflito

Metáfora: A águia e a tartaruga

Fonte da imagem: google Ao sopé de uma gigantesca montanha, confabulando amistosamente, estavam a Águia e a Tartaruga. Falavam sobre superar limites, e atingir objetivos. A Águia, poderosa rainha dos ares, dizia não haver lugares inatingíveis, e nem metas que não pudesse alcançar. A envergadura de suas asas permitia que fosse a qualquer lugar. Era soberana e tinha a segurança que apenas tem, quem sabe do seu real potencial. A meiga Tartaruga, a quem a Paciência já havia ensinado grandes lições, falava sem pressa. Contava sobre pequenos detalhes, que, ao longo de sua caminhada, haviam entrado pelos seus olhos, e marcado seu coração. A Águia, sempre sedenta por aventuras, propôs um desafio à Tartaruga. Subiriam a montanha, para lá do alto, ver o mar. Queria mostrar para sua amiga, o tamanho real do mundo. O horizonte visto do alto, era de uma beleza impar. Empolgada, descreveu o aprendizado que sua alma faminta, já assimilara. A Tartaruga, conhecendo a

Metáfora: Você já observou efelefante no circo?

Durante o espetáculo, o enorme animal faz demonstrações de força descomunais. Mas, antes de entrar em cena, permanece preso, quieto, contido somente por uma corrente que aprisiona uma de suas patas a uma pequena estaca cravada no solo. A estaca é só um pequeno pedaço de madeira. E, ainda que a corrente fosse grossa, parece óbvio que ele, capaz de derrubar uma árvore com sua própria força, poderia, com facilidade,arrancá-la do solo e fugir. Que mistério! Por que o elefante não foge? Perguntei a um adestrador e ele me explicou que o elefante não escapa porque está amestrado. Fiz então a pergunta óbvia: - Se está amestrado, por que o prendem? Não houve resposta! Há alguns anos descobri que, por sorte minha, alguém havia sido bastante sábio para encontrar a resposta: o elefante do circo não escapa porque foi preso à estaca ainda muito pequeno. Fechei os olhos e imaginei o pequeno recém-nascido preso: naquele momento, o elefantinho puxou, forçou, tentan

Como lidar melhor com a ansiedade?

É comum eu ouvir perguntas vindas das pessoas que eu atendo: "O que eu faço para deixar de ser ansioso?" Sempre explico, que ninguém deixa de ser ansioso. Faz parte de todas as espécies na Terra. Até os animais sentem ansiedade. Ela tem até um lugar reservadinho no cérebro, lá no sistema límbico ao lado do medo. O que eu sugiro é que devemos lidar melhor com ela e conforme vou escrevendo, vou te contando como. A ansiedade está no futuro, é uma preocupação com que pode acontecer, mas não significa que vai acontecer. É diferente do medo neste sentido, pois o medo está no momento presente, exemplo: Vi um ladrão, senti medo. Achei que pudesse ser um ladrão, senti ansiedade. Saber diferenciar o que é medo de ansiedade nos possibilita perceber e reconhecer quando este sentimento de ansiedade está agindo no momento. A partir daí, é importante ressignificar os pensamentos de preocupações por novos. Lembre-se que podemos modificar este sentimento, alterando a linguage

Essa mensagem chama-se "Pão com manteiga"

Conta a história de um casal que tomava café da manhã no dia de suas bodas de prata. A mulher passou a manteiga na casca do pão e o entregou para o marido, ficando com o miolo. Ela pensou: "Sempre quis comer a melhor parte do pão, mas amo demais o meu marido e, por 25 anos, sempre lhe dei o miolo. Mas hoje quis satisfazer meu desejo. Acho justo que eu coma o miolo pelo menos uma vez na vida". Para sua surpresa, o rosto do marido abriu-se num sorriso sem fim e ele lhe disse: "Muito obrigado por este presente, meu amor... Durante 25 anos, sempre desejei comer a casca do pão, mas como você sempre gostou tanto dela, jamais ousei pedir!” Moral da história: 1. Você precisa dizer claramente o que deseja, não espere que o outro adivinhe... 2. Você pode pensar que está fazendo o melhor para o outro, mas o outro pode estar esperando outra coisa de você.... 3. Deixe-o falar, peça-o para falar e quando não entender, não traduza sozinho. Peça que ele se explique melhor.

Doze pratos

Um príncipe chinês, orgulhava-se de sua coleção de porcelana, de rara quão antiga procedência, constituída por doze pratos assinalados por grande beleza artística e decorativa. Certo dia, o seu zelador, em momento infeliz, deixou que se quebrasse uma das peças. Tomando conhecimento do desastre e possuído pela fúria, o príncipe condenou à morte o dedicado servidor, que fora vítima de uma circunstância fortuita. A notícia tomou conta do Império, e, ás vésperas da execução do desafortunado servidor, apresentou-se um sábio bastante idoso, que se comprometeu a devolver a ordem à coleção, se o servo fosse perdoado. Emocionado, o príncipe reuniu sua corte e aceitou a oferenda do venerando ancião. Este solicitou que fossem colocados todos os pratos restantes sobre uma toalha de linho, bordada cuidadosamente, e os pedaços da preciosa porcelana fossem espalhados em volta do móvel. Atendido na sua solicitação, o sábio acercou-se da mesa e, num gesto inespera

Meu novo logotipo

Olá amigos, Quero apresentar o meu novo logotipo . A minha nova marca que considero uma nova etapa em minha vida. Mudanças são oportunidades como diz o ditado, e com esta nova marca quero ter a oportunidade de mostrar ainda mais a minha verdadeira identidade e minhas boas intenções em realizar o meu trabalho. Neste post quero que vocês conheçam as intenções das cores e do símbolo propostas pelos rapazes que a elaboraram da Avy Comunicações . São elas: Termos base da criação As criações se basearam em alguns fatores que resumem os objetivos do trabalho como psicóloga e os desejos de quem procura o auxílio de uma profissional desse ramo: • Ajuda (para problemas físicos e /ou psicológicos); • Bem – estar (na vida pessoal e /ou profissional); • Qualidade de vida (viver em equilíbrio pessoal e com a sociedade como um todo); • Felicidade (busca constante de todas as pessoas e decorrente do conjunto de fatores citados acima). As cores escolhidas e seus significados:

Metáfora: Conta Corrente

Imagine que você tenha uma conta corrente e a cada manhã acorde com um saldo de R$ 86.400,00. Só que não é permitido transferir o saldo para o dia seguinte. Todas as noites o seu saldo é zerado, mesmo que você não tenha conseguido gastá-lo durante o dia. O que você faz? Você iria gastar cada centavo é claro! Todos nós somos clientes deste banco que estamos falando. Chama-se "TEMPO". Todas as manhãs são creditadas para cada um 86.400 segundos. Todas as noites o saldo é debitado como perda. Não é permitido acumular este saldo para o dia seguinte. Todas as manhãs a sua conta é reinicializada, e todas as noites as sobras do dia se evaporam. Não há volta. Você precisa gastar vivendo no presente o seu depósito diário. Invista então no que for melhor, na sua saúde, felicidade, sucesso! O relógio esta correndo. Faça o melhor para o seu dia-a-dia. Para você perceber o valor de "um ano", pergunte a um estudante

Adoção

Olá amigos, Confiram a entrevista feita comigo pela repórter Andressa Giro da Revista do Tatuapé. O tema é ADOÇÃO. Espero que gostem! Quando um casal começa a conversar sobre a possibilidade de adotar uma criança, quais fatores devem ser levados em conta (vantagens, dificuldades, se estão preparados, aspectos  físicos e etc)? Os motivos pelos quais um casal decide adotar uma criança podem ser diferentes. O mais comum é a impossibilidade de ter filhos biológicos. Existem também os casais homossexuais que também tem os seus motivos. Qualquer que seja a razão, a adoção certamente preencherá suas necessidades de demonstrar afeto, de amar e viver em família e oferecerá a uma criança a oportunidade de crescer em um lar dentro de um contexto familiar saudável. Inicialmente, quando o casal começa a conversar sobre adotar uma criança, passam em mente diversos tipos de pensamentos que causam reações diversas, como por exemplo: dúvidas sobre a criação, sobre como contar sobre a adoç

O que acontece na primeira consulta psicológica?

Olá caros amigos, Resolvi escrever este texto após ter realizado uma consulta inicial de avaliação com uma moça que disse estar muito "nervosa" neste primeiro contato. Tanto ela quanto outras pessoas já me revelaram que antes de ir ao consultório para uma avaliação psicológica, sentiram-se ansiosas, com dúvidas do tipo: - Mas o que eu devo falar? - Por onde eu devo começar? - O que será que a psicóloga vai pensar de mim? - Será que ela vai ficar me analisando? - E se ela contar o que eu disser para alguém? ... entre outras, e muitas vezes sentem reações físicas, como: dores de cabeça e na barriga, suor excessivo, insônia, etc. Para que estas reações e questionamentos não sejam impedimento para se procurar terapia, segue abaixo alguns esclarecimentos sobre o que acontece nesta primeira consulta. Nós psicólogos, consideramos as primeiras consultas como um período de avaliação. É quando nos conhecemos pessoalmente, conhecemos as queixas e elaboramos um planeja